Por que o seu sistema EAD pode estar em risco?

EAD em Risco

Pense em comunidades virtuais de conteúdo. Se torna impossível deixar as instituições de ensino fora deste cenário, não é?

Isso se dá por conta da mescla entre educação a distância – o famoso EAD – e a educação tradicional, que se tornou um modelo cada vez mais popular e que vêm chamando a atenção do mercado devido à praticidade e da flexibilidade.

Alinhada com a geração Millenials e aos profissionais com grande bagagem tecnológica, o modelo EAD se torna uma revolução nas metodologias de aprendizagem que impulsiona, no sentido benéfico da palavra, as instituições a repensarem sobre seus ambientes de TI para oferecer esse serviço com qualidade para todos os usuários.

Entretanto, se essa estrutura for repensada e desenvolvida, mas não forem tomados os cuidados recomendados, a vulnerabilidade do ambiente de TI pode possibilitar impactos devastadores.

Mesmo com toda a disponibilidade de soluções para a Segurança de TI que o mercado oferece, por que as instituições que possuem um sistema EAD podem ainda correr riscos? É exatamente para responder essa e outras questões que preparamos esse artigo! Acompanhe!

Ataques D-DoS que podem causar um grande estrago – e a luta contra eles

Os ataques de negação de serviço (Denial of Service ou DoS) são um dos mais comuns e fáceis de se executar por parte dos cibercriminosos. Qualquer pessoa, munida de conhecimento prévio e/ou de ferramentas corretas consegue executar esse tipo de ataque. Geralmente são de fácil detecção, pois tendem a ser bem “barulhentos” no tráfego de rede.

Quando um ataque deste tipo é realizado com sucesso, a instituição-alvo perde credibilidade, afinal, todos acreditam que as infraestruturas de TI não deveriam sofrer este tipo de invasão. Para conter esses ataques é importante utilizar soluções que realizem varreduras e limpezas no tráfego de rede.

Motivações políticas podem ser motivos de preocupações

Com todo esse fervor no mundo político – ainda mais no cenário brasileiro, diga-se de passagem – era de se esperar que as instituições de ensino fossem alvos para refletir o descontentamento com medidas políticas ou movimentações de grupos governamentais.

Há inúmeras notícias de universidades públicas que tiveram seus sistemas comprometidos e utilizados indevidamente para propagar mensagens contra o modelo de governo atual ou até mesmo reivindicar direitos de grupos minoritários.

Devemos salientar que, além da perda de credibilidade por falhar na transmissão de informações, a reputação fica manchada por conta da falha na disseminação de valores e formação de opinião.

Como não há uma previsibilidade para estes ataques, é essencial buscar uma solução no mercado que verifique as brechas, e além disso, manter essa solução atualizada para detectar novas vulnerabilidades e aplicar as correções necessárias.

O tráfego seguro nem sempre traz segurança

Houve um grande crescimento no uso de tráfego criptografado (SSL) devido a mensageiros como WhatsApp, Telegram e muitos outros que acabaram popularizando o conceito da segurança nas mensagens transmitidas.

Esse tipo de segurança deixa as mensagens tão seguras que até as ameaças acabam se tornando imperceptíveis.

Estima-se que metade dessas ameaças têm sucesso em seus ataques pois a maioria dos sistemas atuais de detecção não possuem tecnologia suficiente para realizar esse tipo de varredura, o que, a longo prazo, pode se tornar um problema maior.

Visto isso, é preferível adotar uma ferramenta que traga visibilidade ao dado criptografado trafegado no ambiente da instituição e que proteja a qualidade do serviço prestado por meio da tecnologia.

E sobre os Firewalls?

Já passou o tempo de que um simples Firewall poderia resolver todos os problemas de segurança. Mais uma vez, por conta do avanço tecnológico, isso já não é mais suficiente. Muitos crackers conseguem driblar as proteções tradicionais e obtém informações privilegiadas dos sistemas.

Como resolver? Utilizar um firewall de aplicação web se torna realmente necessário, e o mais importante: manter a ferramenta constantemente atualizada para este fim.

Outro ponto importante é configurar a capacidade de tráfego dessa solução, visto que é necessário suportar uma alta demanda de acesso em um curto espaço de tempo, como de uma universidade.

A Política de Segurança da Informação ainda é solução!

Controlar o acesso aos diferentes níveis de usuário se torna uma das medidas mais eficazes para prevenir que ataques internos tenham efetividade.

Com a facilidade do smartphone para campo profissional, acadêmico e pessoal, esse controle é realizado por base nas políticas de segurança da instituição. E para quem pensa que essa digitalização de serviços pode dificultar o controle, se engana: essa segurança garante a integridade das aplicações de universidades e escolas, quer estejam em algum datacenter, na nuvem ou em algum ambiente híbrido.

As “colas” também são perigosas

Sim, acredite! A cola ou plágio no sistema acadêmico são problemas que, mesmo em pouca quantidade, podem pôr as avaliações e a veracidade das informações em xeque. Com o avanço e a disponibilidade de serviços em plataforma mobile, esse tipo de prática vem se tornando bem constante.

Outro alvo em potencial são os sistemas de controle (de notas, presenças, matrículas, agendamento de provas e afins). E talvez o mais preferível depois das “colas”, são os sistemas financeiros da instituição, que controlam e mapeiam todo aquele fluxo de pagamento de mensalidades, colaboradores e afins.

Somente aplicações avançadas que mapeiem a segurança desses sistemas podem pôr fim aos “jeitinhos” que as pessoas utilizam para tirar algum proveito ou vantagem do convencional que todos, por fim, utilizam.

E você? Acredita que o sistema EAD da sua Instituição de Ensino pode estar em risco? Deixe sua opinião nos comentários e contribua com o assunto!

Clique aqui e faça o download do e-Book que a AllEasy elaborou para falar mais sobre a importância da Segurança da Informação para Instituições de Ensino.

Fale com a equipe de consultores da AllEasy e entenda como podemos ajudar. Solicite um contato.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *