Segurança no WhatsApp: os dados da sua empresa correm riscos?

segurança no WhatsApp

A segurança no WhatsApp já é uma preocupação para muitas empresas. Será que os dados da sua empresa correm risco? Veja como aumentar a segurança no uso do aplicativo!

Com a popularização dos aplicativos de mensagens, as empresas têm que lidar com uma preocupação extra: a segurança da informação compartilhada via WhatsApp. É comum que os funcionários utilizem esse recurso para enviar dados corporativos e tratar assuntos ligados à rotina do trabalho, mas será que essa ferramenta é confiável?

A mobilidade é uma necessidade atual e, muitas vezes, proibir o uso desse recurso não é possível e ainda torna as equipes menos produtivas. Se bem usado, ele pode agilizar a comunicação e dar mais eficiência aos funcionários. Mas, afinal, como elevar a segurança no WhatsApp? Quais são os riscos envolvidos? Continue com a gente para entender mais!

O crescimento do uso do WhatsApp nas empresas

O WhatsApp tem a impressionante marca de 120 milhões de usuários no Brasil e é o aplicativo mais popular do país, sendo utilizado por 95% dos profissionais brasileiros. Com esses números, é praticamente impossível limitar o uso do WhatsApp à vida pessoal.

Muitas empresas, gestores e colaboradores acabam utilizando esse aplicativo para trocar mensagens sobre o trabalho, enviar documentos, contatar fornecedores e clientes e assim por diante. É uma alternativa prática e barata às tradicionais ligações e, frequentemente, preferida no lugar do e-mail devido à agilidade e facilidade de uso a qualquer momento e em qualquer lugar.

Mas será que essa é a ferramenta mais indicada para o meio corporativo? Como fica a segurança da sua empresa na utilização do WhatsApp?

Segurança no WhatsApp: os dados da empresa correm risco?

Se ele for usado sem as devidas precauções, sim, os dados da empresa correm risco. Se a equipe for bem instruída e as tecnologias de segurança da informação forem aplicadas, é possível reduzir as chances de perda de arquivos ou vazamento de dados.

Para isso, porém, é preciso entender os riscos envolvidos e tomar medidas de prevenção e detecção de ameaças.

Ataques a dispositivos corporativos e riscos envolvidos

Segundo uma pesquisa da Kaspersky, 31% dos usuários de dispositivos móveis no Brasil já sofreram algum tipo de ataque. As ameaças incluem phishing, ransomware e invasão de privacidade.

Para as empresas, existe, por exemplo, o risco de spear-phishing — um tipo de ataque em que a vítima é estudada e conhecida pelos criminosos. Assim, eles aumentam suas chances de sucesso com o ataque. Esse ataque costuma ter como objetivo fazer transferências bancárias e até mesmo roubar arquivos e dados confidenciais do negócio.

Além das ameaças já citadas, existe um outro grande risco quanto à segurança no WhatsApp. As conversas, os arquivos trocados e todo o histórico de negociação podem desaparecer caso o celular seja furtado ou roubado ou o funcionário se desligue da empresa.

Ainda existe o risco de terceiros terem acesso ao celular perdido e conseguirem ver todo o conteúdo dele ou interagir com o WhatsApp se passando pelo dono. Ou seja, quando o assunto é uso de dispositivos móveis e WhatsApp, é importante cuidar para reduzir os riscos.

Como elevar a segurança no WhatsApp

A primeira ação a ser tomada pela empresa é a adoção de uma política de segurança mobile. É importante ter medidas para restringir o compartilhamento de dados corporativos e garantir que os arquivos do celular tenham backup. Ou seja, se a sua empresa ainda não tem regras, procedimentos e tecnologias específicas para esse tipo de dispositivo, é melhor começar o quanto antes.

Por exemplo, o mais indicado é o uso de uma solução de Mobile Device Management (MDM). Com ela, é possível gerenciar e controlar os dispositivos da sua empresa. Como o MDM você poderá usar senhas e criptografia, além de ter a chance de localizar, bloquear ou limpar os dispositivos remotamente em caso de perda ou roubo. A Sophos oferece uma solução que é adequada para todos os tipos de empresa que desejam criar barreiras para a segurança mobile.

Outra ação importante é a conscientização dos usuários quanto aos riscos envolvidos e as medidas de prevenção necessária. A segurança no WhatsApp, e em qualquer tecnologia, não é possível sem o comprometimento dos usuários. Seguem algumas medidas que podem ser colocadas em prática:

  • Uso de uma solução MDM, criando um perfil corporativo seguro no telefone particular do colaborador e gerindo o que pode ou não ser compartilhado;
  • Utilizar uma senha de bloqueio no telefone;
  • Ocultar a foto do perfil no WhatsApp, exibindo-a apenas para contatos cadastrados na agenda do telefone (essa opção é encontrada nas configurações de privacidade do aplicativo);
  • Desativar o download automático de arquivos e imagens;
  • Manter o sistema operacional atualizado;
  • Evitar utilizar redes Wi-fi públicas, pois elas estão mais suscetíveis a ataques. Quando necessário utilizá-las, evitar o uso de aplicativos que contêm dados sensíveis, como o do banco;
  • Ter cuidado com correntes, notícias alarmantes e mensagens urgentes;
  • Não clicar em links desconhecidos e, sobretudo, não inserir nenhum dado pessoal em links enviados pelo WhatsApp sem antes checar a autenticidade da página.

Portanto, a segurança no WhatsApp pode sim ser um problema. Para contornar isso, a empresa pode e deve ter uma política de segurança mobile e engajar seus funcionários para aumentar a segurança da informação.

E você, também utiliza aplicativos de mensagens para o trabalho? Como é a sua experiência? Escreva um comentário e conte para a gente!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *