Segurança de E-mail: Sua empresa está protegida?

segurança-de-email

É fato que os e-mails ainda são os principais canais de comunicação entre as pessoas no mundo dos negócios. Por este motivo, a segurança de e-mails deve ser uma das prioridades da área de TI das empresas. De acordo com uma pesquisa conduzida pelo The Radicati GroupOs,  no mercado corporativo já foram enviadas mais de 139 bilhões de mensagens via e-mails em 2018.

Por ser considerada a ferramenta de colaboração mais importante e possibilitar o acesso fácil do emissor aos seus destinatários, e-mails tornaram-se canais que representam grandes riscos para a segurança de dados e conformidade para as empresas.

Um relatório da Symantec informa que 9 em cada 10 usuários de e-mail encontraram ao menos um ataque malware em suas caixas no primeiro semestre de 2017. Mas o que os cibercriminosos estão buscando? O que torna os e-mails corporativos tão atraentes? E como garantir a segurança de e-mails?

Continue lendo o nosso artigo e descubra a resposta para essas e outras perguntas!

Por que a segurança de e-mail é importante para sua empresa?

Uma caixa de entrada corporativa é um verdadeiro tesouro para cibercriminosos e uma rica oportunidade para que executem ataques cibernéticos.

Isto porque, recebe, armazena e envia informações de grande valor, de propriedade intelectual inestimável, informações financeiras e até mesmo dados confidenciais de colaboradores. Estes colaboradores, por sua vez, abrem portas para estes ataques quando clicam em links maliciosos atraídos por termos como “clique aqui” ou “baixe este arquivo agora”, etc.

Outro risco corporativo igualmente significativo é a conformidade regulatória. Junto com o aumento dos índices de violações de dados, os órgãos reguladores governamentais redobraram a supervisão da privacidade de dados e das medidas de segurança.

O Brasil passou a fazer parte do grupo de países com regulações específicas para transmissão de dados pela internet. Acompanhando esse movimento, o Banco Central lançou a resolução 4.658 que dispõe sobre a tratativa dos dados pelas instituições financeiras.

Além disso, a necessidade de compartilhar informações confidenciais, a proliferação de dispositivos móveis e a migração para sistemas baseados em nuvem, como o Office 365, tornam claro que a segurança de dados trafegados por e-mail precisam de novos planos de proteção.

O que os cibercriminosos procuram nos e-mails?

Para entender mais sobre a segurança de e-mail, é preciso saber o que está em risco. Quando tentam entrar no seu sistema de e-mail, os cibercriminosos procuram:

1. Dados legais

Há uma razão pela qual a American Bar Association tem uma página inteira em seu site dedicada à criptografia. Uma violação de dados legais confidenciais, seja um caso simples de erro do usuário ou um ataque mal-intencionado, pode acumular multas e taxas caras, além de prejudicar a reputação de sua empresa.

2. Dados financeiros

Isso pode incluir  informações contábeis internas, cartões de crédito da empresa e outros documentos financeiros confidenciais, ou dados financeiros do cliente. Se você processar transações de cartão de crédito para clientes, por exemplo, esses números podem ser vendidos em lote no mercado negro.

Os cibercriminosos são hábeis quanto à possibilidade de os bancos serem pró-ativos na detecção de transações suspeitas, de modo que precisam de quantidades massivas de números de cartões para compensar seu tempo.

3. Dados de recursos humanos

Qualquer empresa que armazene dados pessoais confidenciais, como números de CPF ou PIS, é um grande atrativo para criminosos que querem roubar ou usar as informações de identidade de alguém. Todos os documentos fiscais que seus novos contratados precisam preencher, por exemplo, são potenciais informações para alguém com más intenções.

4. Propriedade intelectual

O IP é um dos ativos mais valiosos da sua empresa — e um dos quais seus concorrentes podem adorar obter acesso. Suas patentes, seus documentos publicados e seus segredos comerciais fazem seu negócio funcionar. Não deixe que eles caiam nas mãos de espiões corporativos.

Segurança de e-mails na nuvem: devo me preocupar?

Se você está migrando de um sistema de hospedagem local para uma solução na nuvem, como Office 365, sabe que a flexibilidade, escalabilidade e colaboração prometidas pelo serviço podem ajudar sua empresa a economizar tempo e dinheiro. Mas e a segurança das informações?

Por exemplo, como você pode obter conformidade hospedando informações de seguridade social ou dados financeiros em sistemas baseados em nuvem? Até que ponto você pode armazenar cópias de conteúdo confidencial nos servidores da Microsoft?

O Office 365 oferece diversas soluções para segurança de dados integradas, especialmente para informações compartilhadas no ecossistema da Microsoft. Entretanto, para maximizar a segurança e garantir a conformidade regulamentar, existem algumas ações que a sua organização deve considerar.

A Microsoft proporciona alguns dos melhores recursos de segurança e conformidade do setor para dados compartilhados no seu ecossistema. Mas, dependendo dos seus requisitos regulamentares e de dados, você pode buscar soluções adicionais de segurança para garantir a proteção das suas informações, independentemente de onde trafeguem.

Como fortalecer a segurança de e-mail na sua empresa?

À medida que a Microsoft continua a investir na proteção de sua infraestrutura cloud, os cibercriminosos evoluem suas ameaças e exploram  formas de superar a segurança cibernética. Grande parte dos ataques direcionados continuam atingindo vítimas por meio de e-mails,  com a finalidade de comprometer sua rede, roubar credenciais e obter acesso a seus ativos.

Utilizar recursos de segurança de e-mail adicionais que protejam contra ameaças avançadas e ataques direcionados contra os usuários do Office 365, permite que você tenha informações sobre ameaças para identificar esses ataques e ajuda suas equipes de segurança a orquestrar respostas rápidas e contenção.

Entre esses recursos, podemos citar:

  • Ferramenta Anti-spam: para bloqueio de e-mails maliciosos;
  • Assinatura digital: para garantir a autenticidade e integridade de um documento;
  • Política de senhas: a troca periódica de senhas ajuda a manter os usuários e e-mails seguros;
  • Segurança de WiFi: política para evitar o uso de redes públicas com dispositivos ou contas da empresa;
  • Criptografia: para impedir que as mensagens, junto com os arquivos e informações sensíveis contidos nelas, sejam acessados por pessoas não autorizadas;
  • Treinamento e educação: conscientização e a educação de todos os usuários da empresa sobre as melhores práticas.

Além dessas medidas, um mecanismo direcionado contra ameaças para proteger seu ambiente é um diferencial competitivo. A inteligência contra ameaças do Proofpoint, por exemplo, abrange e-mail, rede, aplicativos móveis e mídias sociais. Essa abordagem não apenas fornece a eficácia de e-mail e de correspondência em massa do setor, mas também é projetada para detectar ataques conhecidos e novos.

Esses ataques podem não ser baseados em malware, usando engenharia social para segmentar usuários com comprometimento de e-mail de credencial phish ou empresarial ou até mesmo usar anexos e URLs maliciosos para eliminar malware em um dispositivo.

Para detectar ameaças o mais cedo possível na cadeia de ataque, as técnicas herdadas dependentes de host, URL e reputação de anexos não são mais suficientes.

A segurança de e-mail deve analisar ameaças em vários estágios usando várias abordagens para examinar o comportamento, código-fonte e protocolo. A análise preditiva deve identificar e protege os URLs e anexos suspeitos, além dos arquivos padrão do Microsoft Office e do Adobe PDF, antes que os usuários tenham a oportunidade de clicar em um conteúdo malicioso.

E você, quer conhecer um pouco mais dessa solução para proteger seus e-mails? Entre em contato conosco e converse com um dos nossos consultores!

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *