Análise de Vulnerabilidade de Aplicações: O que é?

análise de vulnerabilidade

Você sabe o que é análise de vulnerabilidade de aplicações? Com o aumento de tecnologias desenvolvidas para aumentar e reforçar a segurança da informação e de redes, os cibercriminosos estão concentrando seus esforços em atacar pontos mais vulneráveis encontrados nas aplicações usadas nas empresas.

Embora ainda exista um paradigma de que investir em segurança da informação seja uma necessidade exclusiva de grandes corporações, é importante lembrar que os invasores modernos passaram a realizar ataques movidos pelo lucro, como podemos constatar analisando as informações sobre os novos ataques de ransomware.

Por este motivo, independentemente do segmento e porte, ou se atua desenvolvendo, integrando ou implantando softwares, é fundamental garantir que as aplicações estejam protegidos e invulneráveis. É justamente para garantir esta invulnerabilidade que se torna necessário realizar a análise de vulnerabilidade de aplicações.

Convidamos você a ler este artigo e entender o que é este serviço e por que sua empresa precisa investir o quanto antes!

O que é a análise de vulnerabilidade de aplicação?

A análise de vulnerabilidade de aplicação é um processo que busca identificar e classificar os riscos de segurança (pontos vulneráveis) em aplicativos de software e ajuda as organizações a identificarem vulnerabilidades em seus softwares e infraestrutura de TI, fortalecendo as barreiras que previnem ataques cibernéticos comprometedores para os negócios.

Uma vulnerabilidade de software pode ser definida principalmente de duas maneiras:

  • Um bug no código ou uma falha no design do software que pode ser explorada para causar danos. A exploração pode ocorrer por meio de um invasor autenticado ou não autenticado;

  • Uma lacuna nos procedimentos de segurança ou uma falha nos controles internos que, quando explorados, resultam em uma violação de segurança.

Como funciona uma análise de vulnerabilidade de aplicações?

A análise de vulnerabilidade de aplicações identifica e atribui níveis de severidade para as falhas de segurança identificadas em um determinado período de tempo. Esse processo pode envolver técnicas automatizadas e manuais com vários graus de rigor e ênfase na cobertura abrangente.

Usando uma abordagem baseada em riscos, as avaliações de vulnerabilidade podem ter como alvos diferentes camadas de tecnologia, sendo mais comuns as avaliações de host, rede e camada de aplicativo.

Existem três objetivos principais de uma avaliação de vulnerabilidade:

  1. Identificar vulnerabilidades que variam de falhas críticas a simples configurações incorretas;

  2. Documentar vulnerabilidades para que desenvolvedores possam facilmente identificá-las;

  3. Criar orientações para ajudar desenvolvedores a corrigir as vulnerabilidades identificadas.

A análise de vulnerabilidade pode ser realizada de várias formas. Um método de avaliação é o Teste Dinâmico de Segurança de Aplicativos, DAST (Dynamic Application Security Testing).

Explicada como uma técnica de teste de análise dinâmica que envolve a execução de um aplicativo (mais comumente um aplicativo da Web), o DAST é executado especificamente para identificar defeitos de segurança fornecendo entradas ou outras condições de falha para localizar erros em tempo real.

Também podemos citar a técnica SAST (Static Application Security Testing) que consiste na análise do código-fonte ou do código-objeto de um aplicativo para identificar vulnerabilidades, porém sem a necessidade de executar a aplicação ou software a ser analisado.

As duas metodologias abordam as aplicações de maneiras distintas. Eles são mais eficazes em diferentes fases do ciclo de vida de desenvolvimento de software e encontram diferentes tipos de vulnerabilidades.

Por exemplo, o SAST detecta vulnerabilidades críticas, como cross-site scripting (XSS) e SQL injection. O DAST, por outro lado, usa uma abordagem de teste de penetração externa para identificar vulnerabilidades de segurança enquanto os aplicativos da Web estão em execução.

Outro método de análise de vulnerabilidade de aplicativos é a Análise de Penetração, que consiste em avaliações de segurança orientados por objetivos. Enfatizando uma abordagem adversarial (simulando os métodos de um invasor), o teste de penetração persegue um ou mais objetivos específicos, podendo ser automatizado ou realizado manualmente.

Que tal aplicar a análise de vulnerabilidade de aplicações?

Sem dúvidas, automatizar o processo de análise de vulnerabilidade é a melhor opção. Existem soluções prontas para executar testes de penetração e análises estáticas ou dinâmicas, conforme as necessidades de cada ambiente.

Isso porque os ataques cibernéticos podem ser conduzidos de diversas maneiras: aplicativos, scripts, SQP injection, Cross-site scripting, entre outros.

Os criminosos atualmente possuem a capacidade de atacar diversos alvos em uma empresa dentro de períodos de tempo menores, e repetir esse procedimento inúmeras vezes até que encontrem uma brecha e executem o formato de ataque correto.

E quando esta brecha é identificada, as empresas que possuem vulnerabilidades sofrem com prejuízos financeiros diretos e indiretos, como perda de dados e credibilidade no mercado. A análise de vulnerabilidades é uma das medidas de segurança para evitar esses impactos.

Uma prática altamente recomendada é que seja realizada uma avaliação de vulnerabilidade para verificar se as iniciativas de segurança realizadas anteriormente no ambiente de TI são eficazes.

Por exemplo, uma organização que forma adequadamente ou contém em sua equipe de desenvolvedores especialistas em codificação segura, e realiza revisões de arquitetura de segurança e código-fonte com frequência, provavelmente será  menos vulnerável do que uma organização que não realiza essas práticas.

A realização de uma avaliação de vulnerabilidade pelo menos uma vez por ano, ou após mudanças significativas nos aplicativos ou ambientes de TI, é fundamental para garantir que práticas de segurança sólida sejam aplicadas no desenvolvimento de aplicações próprias ou no uso de aplicações e softwares de terceiros.

Como escolher uma solução para a empresa?

Como um provedor líder de soluções de segurança, indicamos o OGA Vulnerability Management, serviço de caráter preventivo para descoberta, análise, correção e melhoria contínua da segurança das aplicações e dos ativos do negócio. Tudo isso suportado pela plataforma unificada da Ogasec.

As ferramentas de monitoramento e teste de aplicativos possibilitam que as equipes de desenvolvimento integrem de forma transparente as práticas de avaliação de segurança em pontos mais econômicos para solucionar problemas.

O serviço permite que as áreas de TI façam a gestão de vulnerabilidade de aplicações, infraestrutura e redes na mesma plataforma, totalmente integrada. Além disso, fornece um conjunto abrangente de indicadores e soluções para avaliação de segurança de aplicativos.

  • Definição de indicadores de saúde dos ativos para a medição dos riscos de segurança, delegando e priorizando as correções necessárias;
  • Indicador de risco que pode ser configurado conforme necessidades de cada ambiente refletindo a importância dos ativos ou aplicações para o negócio;
  • Possibilidade de classificação e controle das vulnerabilidades por “corrigidas”, “abertas” e “exceções”;
  • Otimização de custo por ser uma plataforma integrada e de simples gestão, evitando assim necessidade de controles por planilhas;
  • Definições de plano de ação com as devidas prioridades;
  • Testes de autenticação em ativos com usuários conhecidos;
  • Descoberta de usuários administrativos e senhas “fracas”;
  • Relatórios com recomendações e sugestões de melhorias.

Com a natureza e o número de ataques hackers contra ambientes corporativos crescendo, implantar medidas para identificar e cobrir vulnerabilidades é essencial para garantir a efetividade dos processos de segurança de uma organização.

Conheça melhor o serviço OGA Vulnerability Management! Entre em contato com os nossos especialistas agora mesmo! e solicite a análise de vulnerabilidades de aplicações em sua empresa.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *