07 regras para evitar vazamento de dados em sua empresa

7 regras para evitar o vazamento de dados

Muitas empresas  são negligentes e não investem em segurança para proteger o negócio contra vazamento de dados.

Mesmo assim mantêm, em ambientes web, informações de clientes e parceiros registradas e mantêm registros eletrônicos dos funcionários. Além disso, gerenciam seus próprios serviços bancários online.

Lembre-se que estes tipos de dados são estratégicos para os negócios e precisam ser vistos como mais do que informações sobre a sua empresa.

O vazamento de dados pode interromper as suas operações, prejudicar de forma exponencial a reputação da sua marca, e, dependendo do caso, resultar em altos prejuízos financeiros.

Prejuízos com vazamento de dados

Segundo um estudo da IBM, o custo médio de uma violação de dados foi de US$ 3,86 milhões em 2018, representando um aumento de quase 10% nos últimos 5 anos.

Considerando que esse número vem aumentando regularmente, é imprescindível tomar medidas básicas e fundamentais para evitar o vazamento de dados.

Se deseja saber o que fazer ou por onde começar, nós ajudamos você com este artigo que apresenta 07 regras básicas e fundamentais para evitar o vazamento de dados.

Leia e comece já a implementar na sua empresa:

1. Crie uma política de senhas forte

Implementar uma política de senhas forte é a ação mais simples e eficiente que você deve executar para evitar vazamento de dados na sua empresa. Isto porque aumenta a segurança e dificulta o acesso a estas informações.

O Google compartilha algumas dicas para criar uma senha difícil, que entre outras informações, sugere que o usuário utilize uma combinação de letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos e tenha 8 a 12 caracteres.

Mesmo que estas dicas estejam voltadas para o consumidor final, são informações úteis e que podem complementar a cartilha de política de senhas da sua empresa.

Quanto à frequência com que você deve alterar sua senha, o padrão para senhas corporativas é a cada 90 dias, mas não hesite exigir uma mudança mais frequente de setores que lidam com dados altamente estratégicos e sensíveis.

Outro ponto importante: certifique-se de que cada usuário tenha seu próprio “nome de usuário” ou login e senha, para acessar qualquer sistema usado na empresa.

Lembre-os sempre de que não devem compartilhar senhas pessoais com outros colaboradores. Finalmente, senhas nunca devem ser escritas e deixadas em um post-it em cima da mesa.

2. Treine e monitore seus colaboradores

Treinar os colaboradores sobre a importância do gerenciamento seguro de dados é importante, assim como ensinar sua equipe a identificar e relatar possíveis violações internas também é.

Educá-los sobre o que estão fazendo e por que é perigoso é uma estratégia mais eficaz do que esperar que sua equipe de segurança de TI reaja constantemente às más decisões dos usuários finais.

Certifique-se de que a sua equipe entenda a importância dos dados da sua empresa e todas as medidas que eles podem tomar para protegê-los.

A proteção contra vazamento de dados começa com o processo de integração. Treinar os colaboradores sobre medidas de segurança cibernética dentro da empresa — incluindo a política de senhas criada no passo anterior — e apresentar as eventuais penalidades, tanto internas quanto criminais, é crucial.

Quando um colaborador for desligado, seja voluntariamente ou não, conduza uma entrevista de saída que analise essas penalidades.

Altere todas as senhas e outros códigos de segurança que a pessoa usou, apenas para garantir que ele não tenha acesso físico ou eletrônico às suas operações comerciais após deixar o negócio.

3. Gerencie o acesso a informações

Como uma boa parte dos ataques cibernéticos ocorre a partir de fontes internas — especialmente por meio do phishing e engenharia social —, outra maneira de evitar o vazamento de dados é limitar o acesso.

Nem todo funcionário precisa acessar todas as contas, bancos de dados ou arquivos.

Revise as funções de todos os funcionários dentro da empresa e conceda-lhes acesso apenas às informações necessárias para realizar seu trabalho.

Você deve classificar seus dados e configurar controles ou ferramentas para gerenciar estes acessos.

Esse processo evita o vazamento de dados de duas maneiras: primeiro, limita a quantidade de informações que cada funcionário pode acessar, o que reduzirá a possibilidade de danos caso sejam usadas para fins não comerciais.

Segundo: minimizará os riscos de um ataque de phishing ou outra infecção por malware, já que nem todos os sistemas de dados serão acessados.

4. Configure atualizações automáticas de softwares

Os cibercriminosos analisam os programas de software em busca de vulnerabilidades e exploram esses pontos fracos sempre que possível.

Quanto mais nova a versão do software que você está executando, mais protegida ela está dos ataques.

Atualizar seu antivírus, sistema operacional e outros softwares regularmente diminui o risco de ser infectado por malware ou se tornar vítima de ataques de ransomware.

Poucas empresas dedicam tempo para atualizar seus sistemas regularmente, mas a maioria dos pacotes de software oferece a opção de atualizações automáticas.

Utilizar esse recurso é uma das melhores proteções contra ameaças externas e vazamento de dados.

5. Faça backup

Agendar backups regulares em um disco rígido externo ou na nuvem é uma maneira de garantir que todos os seus dados sejam armazenados com segurança.

A regra geral para backups é que os servidores devem ter um backup completo semanal e backups incrementais todas as noites.

O ideal é seguir a regra 3-2-1, que diz que uma política de backup ideal deve:

  • Ter pelo menos três cópias dos seus dados;
  • Armazenar estas cópias em duas mídias diferentes;
  • Manter uma cópia de backup fora do site.

Ter seus dados comprometidos é uma experiência dolorosa — possuir tudo guardado em backup para que você não perca completamente seus dados fará com que seja mais tolerável.

6. Use firewall e antivírus eficientes

Para ter uma rede adequadamente protegida, os firewalls são obrigatórios. Um firewall protege sua rede controlando o tráfego da Internet que entra e sai do seu negócio.

A maioria dos computadores no mercado vem com um firewall básico bastante básico, mas nem sempre é o melhor para proteção.

Recomenda-se utilizar um serviço de firewall dedicado que fornecerá proteção à rede de computadores contra acesso não autorizado e bloqueio de conteúdo indesejado.

Além disso, no caso de um ransomware, o firewall poderá evitar que o ataque ganhe tração, se espalhando pela rede.

Os softwares antivírus e antimalwares também são essenciais em seu arsenal de armas de segurança online.

Eles serão sua última linha de defesa caso um ataque passe pelas suas primeiras camadas de segurança.

7. Realize auditorias de segurança de dados

A melhor maneira de se defender de um ataque cibernético é entender as áreas de vulnerabilidade e desenvolver um plano de ação para abordá-las.

Com uma auditoria, é possível identificar áreas onde seus dados são vulneráveis à exploração externa.

Ela também apontará outras necessidades, como treinamento de gerenciamento de dados de funcionários, sistemas de resposta a incidentes e outras ações que você pode tomar para proteger melhor seus dados.

Também inclui áreas nas quais você deve documentar as etapas de correção necessárias para proteger melhor suas informações.

Caso queira realizar uma auditoria completa, o ideal é realizar um serviço de Health Check, que fará um check-up inteiro dos seus sistemas em busca de possíveis vulnerabilidades e te dará um plano de ação para corrigi-las.

Entre em contato conosco e veja como a AllEasy pode ajudar você a evitar o vazamento de dados em sua empresa!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *